DESPORTO

Director da UEFA manda forte insulto ao Pepe

Publicado:

© Getty Images
Publicidade

Director da UEFA manda forte insulto ao Pepe

“O FC Porto necessita de um jogador com uma criatividade ofensiva, que possa jogar nas costas do ponta de lança e também alternar entre o flanco e a zona interior.Um jogador que tenha criatividade, um para um, remate e golo.”

Publicidade

“As coisas não correram tão bem ao FC Porto na fase defensiva e primeira fase de construção. Os dragões perderam 11 posses no seu terço defensivo, zona onde falharam ainda 18 passes, facto que ajudou à igualmente ‘colorida’ contabilidade ucraniana”.

FC Porto venceu através da lei do maior esforço e o triunfo fez-se não tanto de lances de golo uns atrás dos outros, mas sim de dinâmica e criatividade ofensivas até ao 1-0, conjugadas com intensidade sem bola própria de quem tinha algo a provar – o número de duelos ganhos (51-39) ajuda a entender a forma como se aplicou a lei do maior esforço.

Publicidade

A equipa continua previsível, com uma circulação lenta, com jogadores sem capacidade de combinarem entre si para encontrar espaços na área adversária. Quando a bola cai nos pés de aceleradores como Galeno ou Pepê, a possibilidade de surgir um rasgo de criatividade.

Mas também, de tomar a decisão correta no timing certo é quase nula. Porque são aceleradores e não pensadores.

Publicidade

 

Publicidade
Publicidade