CULTURA

A realidade dos factos da união prematura em África

Publicado:

@Getty images
Publicidade

Noções  básicas sobre a união prematura

A união prematura é um dos  temas que mais preocupa a UNICEF ( Fundo das Nações Unidas para Infância). Isso tem maioritariamente preocupado essa grande instituição internacional devido as varias consequênciais que este tipo de prática pode trazer para os petizes.

A união prematura é um acto de ligação  na qual esteja envolvida um/a  menor de 18 anos de idade com fins de viver maritalmente com um maior de idade. União prematura é também a ligação de ambos menores de idade com um fim futuro de construir uma família.

Loja Rádio Popular abre 52 vagas de empregos em Contratação imediata

Publicidade

Nos últimos anos, tem sido verificado muitos abandonos escolares por parte de alguns adolescentes principalmente nas zonas mais recônditas. Isto tem se verificado principalmente na parte dos petizes que a sua condição financeira não favorável. Existem famílias muito tradicionalistas em alguns pontos de Moçambique, e a maior parte dessas tem feito com que os seus filhos se casem um pouco mais cedo em relação as crianças das zonas mais urbanizadas.

Razões que levam a prática das uniões prematuras

  • Falta de condições financeiras(procura de bens matérias, dinheiro e etc.)
  • Falta de conhecimento relativamente aos direitos das crianças (direito a escolaridade, brincar e etc.)
  • Baixo nível de escolaridade por parte dos pais, pois supostamente tivera ocorrido o mesmo facto quando eles ainda eram menores e mais.

Em Moçambique é de estrema importância que a criança goze dos seus direitos tal como  lei manda, motivos pelos quais para poder salvaguardar os seus direitos das crianças alguns estudiosos criaram alguns mecanismos tais como:

  • Palestras para poder promover os direitos das crianças
  • Sancionar aos cidadãos que quisessem unir maritalmente uma menor de idade e um maior de idade ou então ambos menores de idade e etc. Com as novas leis que versam sobre os direitos das crianças, a criança e sim proibida de estar a viver maritalmente com qualquer que seja a pessoa, sem se importar com as suas condições financeiras, os seus bens materiais e mais.

 

 

Publicidade
Publicidade